Sexta-feira, Maio 17, 2024
InícioSAÚDEBebês prematuros recebem atenção oftalmológica específica no HRT

Bebês prematuros recebem atenção oftalmológica específica no HRT

Anthony ainda nem completou dois meses de vida, mas já é conhecido por muitos profissionais do Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Ele nasceu com 31 semanas e passou 45 dias internado. “É um guerreirinho”, resume a mãe, Maria Carolina Baraúna. Agora, o bebê passa por exames com especialistas para garantir que está tudo bem. O procedimento foi o mapeamento de retina, uma técnica para detectar a retinopatia da prematuridade.

“É uma doença específica do prematuro”, explica o médico oftalmologista José Alberto de Aguiar Júnior. Com um oftalmoscópio, o servidor avalia a retina dos bebês em busca de sinais da doença. Praticamente a metade dos prematuros pode desenvolver o início do quadro, mas, na maioria dos casos, nem é preciso fazer tratamento.

Mensalmente, o HRT realiza 60 mapeamentos de rotina em bebês, tanto nascidos na sua própria maternidade quanto encaminhados por outras unidades. O Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) e o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) também fazem o exame nos bebês prematuros. Em caso de agravamento, as três unidades oferecem o tratamento. “Se você faz o tratamento no tempo certo, a criança não terá problema na visão. O segredo é a prevenção”, acrescenta o oftalmologista.

O HRT realiza, mensalmente, 60 mapeamentos de rotina em bebês nascidos tanto na própria maternidade ou encaminhados por outras unidades | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde

Cuidado

Os pais da pequena Júlia Vitória, que nasceu com 30 semanas e também fez o mapeamento de retina no HRT

O Novembro Roxo, campanha destinada à conscientização sobre as causas e consequências do parto prematuro, com menos de 37 semanas de gestação, também destaca os cuidados necessários com bebês, mesmo após a alta hospitalar. “Para mim, tudo é muito novo. Os cuidados são maiores com um prematuro”, conta Joelma Silva, mãe de Júlia Vitória, que nasceu com 30 semanas e também fez o mapeamento de retina no HRT.

O pai da menina, João Batista de Souza, destaca o atendimento dado no hospital desde o dia do nascimento: “A medicina avançou muito e esses exames ajudam a detectar qualquer coisa”.

Teste do olhinho

A Secretaria de Saúde alerta que é importante não confundir o exame de detecção da retinopatia da prematuridade com o reste do reflexo vermelho, popularmente chamado de teste do olhinho. Como o nome sugere, o primeiro procedimento é indicado apenas para as crianças que nasceram com menos de 37 semanas. Já o teste do olhinho é feito em todas as crianças, logo após o parto.

Desde 2008, a Lei Distrital 4.189 garante a realização do teste do olhinho para todas as crianças nascidas no Distrito Federal. O exame ajuda a identificar o risco de desenvolvimento de doenças como catarata congênita, além de hemorragias e o tumor retinoblastoma. Em todos esses casos, a rede pública do Distrito Federal também oferece o tratamento.

[xyz-ihs snippet=”PD-NAS-REDES”]

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES