Terça-feira, Julho 23, 2024
InícioSAÚDECinco estados podem zerar fila de cirurgias no SUS em 2024

Cinco estados podem zerar fila de cirurgias no SUS em 2024

Redução de filas são possíveis graças ao Programa Nacional de Redução de Filas com investimento de R$ 600 milhões para custeio de cirurgias eletivas. Além de exames e consultas especializadas, com focos no tratamento do câncer

Por Kleber Karpov

Dados do Ministério da Saúde (MS), apontam que os estados de Tocantins, Sergipe, Piauí, Paraíba e Mato Grosso do Sul estão prestes a zerar a fila de espera por cirurgias eletivas do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo balanço divulgado pelo MS, até outubro de 2023, o país realizou 250 mil procedimentos cirúrgicos, o que superou cerca de 70% da meta estabelecida pelo Programa Nacional de Redução de Filas (PRNF).

Com um investimento de R$ 600, por parte do governo federal, a expectativa do MS é que o PRNF reduza consideravelmente as filas de cirurgias eletivas, decorrentes, sobretudo do período em que a saúde pública foi afetada pela pandemia do coronavírus. Iniciativa essa considerada pelo Ministério, como um dos principais desafios do SUS.

A meta do MS é que o país consiga realizar mas de 500 mil procedimentos cirúrgicos, atualmente em filas conforme declaração dos estados brasileiros. Dentre os procedimentos mais listados estão a cirurgia de catarata, retirada da vesícula biliar, cirurgia de hérnia, remoção de hemorróidas e retirada do útero.

No DF

Antes mesmo da implantação do PRNF, a capital do país começou a atuar para reduzir as filas provenientes de cirurgias eletivas. Em setembro de 2022, a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) começou a firmar contratos com hospitais da rede complementar de saúde, para agilizar tais procedimentos com a realização de 2.384 cirurgias.  Em maio de 2023 ampliou em mais 849 procedimentos contratados o que passou a 3.233 intervenções cirúrgicas realizadas.

No final de outubro de 2023, o DF anunciou uma receita de R$ 25,3 milhões provenientes do PRNF, além de emendas disponibilizadas por deputados distritais, federais e de senadores, para a realização de cirurgias eletivas. Recursos esses que permitiram a Secretaria projetar uma redução, de aproximadamente 90% da demanda reprimida de cirurgias eletivas no DF.

Programa Nacional de Redução de Filas

O PRNF foi lançado em fevereiro de 2023, com investimento inicial de R$ 600 milhões, desses, R$ 200 milhões, naquela ocasião e outros R$ 400 milhões a medida em que houvessem adesões dos estados e das realizações de procedimentos cirúrgicos.

Em abril de 2023, o programa iniciou uma segunda etapa com a inclusão, também, de exames e consultas especializadas, também em filas represadas, com focos no tratamento do câncer. O PRNF tem vigência de um ano, mas pode ser prorrogado por igual período.

 

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES