Sábado, Julho 13, 2024
InícioDestaquesSaúde presta assistência à população afetada pela chuva na Vila Cauhy

Saúde presta assistência à população afetada pela chuva na Vila Cauhy

Por Larissa Lustoza

A Secretaria de Saúde (SES-DF) disponibiliza equipe para prestar assistência à população afetada pelas chuvas na Vila Cauhy, com a oferta de serviços médicos e de enfermagem a todas as faixas etárias. A equipe está presente em um ponto de apoio formado em articulação com o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF), aDefesa Civil e a Administração Regional do Núcleo Bandeirante.

Ao todo, 60 famílias ficaram desabrigadas na Vila Cauhy e em áreas da Candangolândia devido ao transbordo do Córrego do Riacho Fundo. Por conta da situação de vulnerabilidade da população, a Secretaria de Saúde reuniu esforços para levar assistência e cuidado, conforme assegurou a gestora da pasta, Lucilene Florêncio.

“As equipes de Estratégia Saúde da Família estão in loco para cuidar destas pessoas. Choveu 80% do que era previsto para todo o mês de janeiro e a previsão é de mais chuvas. Nós estamos presentes e vamos cuidar da saúde da população”, ressaltou.

Assistência médica e de enfermagem estarão disponíveis no ponto de apoio a todas as faixas etárias. Foto Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

No ponto de apoio, uma equipe de Saúde da Família – composta por médico, enfermeiro, técnico e agente comunitário de saúde – presta assistência médica e de enfermagem, atendendo aos usuários em risco, dado a vulnerabilidade em decorrência das chuvas. O atendimento é oferecido a todas as faixas etárias.

Caso seja necessário, usuários podem receber medicação no local e atualizar o cartão de vacinação. Se o paciente não tiver o cartão ou tiver perdido devido às chuvas, a equipe realizará a pesquisa no sistema e procederá com a vacinação, se necessário.

Outra medida tomada pela Saúde é a “prioridade zero”. Isso significa que, em casos de urgência e emergência, a população atingida na Vila Cauhy será encaminhada para atendimento prioritário nas UPAs e hospitais. “É uma população que possui uma vulnerabilidade maior, então precisamos despertar este olhar quando vier os pacientes”, explica a secretária.

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES