Sábado, Julho 13, 2024
InícioSAÚDE584 médicos da SES-DF não pretendem deixar de dar expediente em hospitais...

584 médicos da SES-DF não pretendem deixar de dar expediente em hospitais e UPAs sob gestão do IGESDF

Por Isadora Teixeira

O Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (Sindmédico-DF) informou que entrará com ação judicial contra a ordem para retorno à Secretaria de Saúde (SES-DF) dos profissionais atualmente cedidos ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF).

O Sindmédico-DF afirmou que os 584 médicos abrangidos pela determinação da SES-DF descumprirão a ordem até o julgamento do pedido que será feito à Justiça.

A pasta determinou a reintegração dos servidores em 45 dias, contados a partir da publicação da Portaria nº 244, de 6 de julho de 2023.

A pasta deu opção para os médicos escolherem o novo local de trabalho, entre os hospitais da Região Leste (HRL), de Planaltina (HRPL), de Sobradinho (HRS), de Brazlândia (HRBZ) e de Ceilândia (HRC).

Apenas profissionais que atuam em serviço especializado no Hospital de Base ou no Hospital de Santa Maria (HRSM) e que não possam ser substituídos por questões mercadológicas ficaram de fora da ordem de retorno aos quadros da Secretaria de Saúde.

Leia a nota do Sindmédico-DF na íntegra:

Reunidos no Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (Sindmédico-DF), médicos da Secretaria de Saúde cedidos ao Iges-DF decidiram questionar judicialmente e não cumprir, até julgamento da ação judicial, a Portaria nº 244/2023 da Secretaria de Saúde [do DF].

Essa portaria determina procedimentos para retorno dos servidores cedidos pela SES-DF ao Iges-DF e deu prazo de 45 dias, contados a partir de 6 de julho [de 2023], para escolher (mesmo contra a vontade) entre o Hospital da Região Leste, o Hospital Regional de Planaltina, o Hospital Regional de Sobradinho, o Hospital Regional de Brazlândia e o Hospital Regional de Ceilândia para nova lotação.

Instituto de gestão

Criado em 2019, o Iges-DF funciona como serviço social autônomo, custeado com recursos do Governo do Distrito Federal (GDF).

O instituto foi criado para agilizar os trâmites de compras de insumos e contratações, a fim de prestar melhor atendimento à população.

Além de poder contratar diretamente novos funcionários, o Iges-DF também conta com servidores cedidos pela Secretaria de Saúde no quadro de profissionais.

 

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES