Terça-feira, Julho 23, 2024
InícioDestaques"As mulheres têm todo o direito de se sentirem bem consigo mesmas...

“As mulheres têm todo o direito de se sentirem bem consigo mesmas e de se arrumarem para o trabalho, sem serem julgadas” afirma Jorge Vianna sobre fala de atriz

Políticos, personalidades, entidades de classe e dos profissionais de saúde reagem e se posicionam sobre falas de Daniela Escobar

Por Kleber Karpov

O deputado distrital, Jorge Vianna (PSD) reagiu a falas da atriz Daniela Escobar, por sexualizar profissionais de enfermagem, durante podcast “Papagaio Falante”, em companhia do apresentador e humorista Sérgio Mallandro. Segundo Vianna, a visão estereotipada de Daniela Escobar, ao sugerir que mulheres, profissionais de enfermagem, se produzem para irem trabalhar, por querem “catar médico[s]”, é uma violência contra a mulher proferida pela atriz.

Egresso da Enfermagem, Vianna criticou a postura da atriz e lembrou que tal se agrava ainda mais, por ser proferida por outra mulher. “O pior de tudo é ver uma mulher falando esse tipo de coisa sobre outras mulheres.”, disse Vianna ao condenar a postura de Adriana Escobar.

“Esse tipo de comportamento é inadmissível, e é exatamente isso que lutamos para combater todos os dias: a sexualização da nossa profissão e o preconceito. As mulheres têm todo o direito de se sentirem bem consigo mesmas e de se arrumarem para o trabalho, sem serem julgadas por outras mulheres ou por qualquer outra pessoa!”, publicou Vianna, nas redes sociais.

Outras reações

No meio político, outras reações também ganharam as redes sociais. Esse é o caso da deputada federal, Jandira Feghali (PT/RJ). Médica, a parlamentar em Nota de Repúdio, contra a fala da atriz.

“A fala infeliz, preconceituosa e desrespeitosa da atriz Daniela Escobar sobre as profissionais de enfermagem reforçam o machismo estrutural em nossa sociedade e contribui com a desvalorização de uma categoria que é a maior na saúde brasileira, majoritariamente feminina, negra e que luta por valorização e reconhecimento salarial. Não podemos permitir que comentários como aconteçam e se acontecem devem enfrentados. As mulheres da Enfermagem merecem respeito! Todo meu apoio às enfermeiras, técnicas e auxiliares de enfermagem.”

Conselhos de classe

Na quarta-feira (26/Jul), o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), publicou nota de repúdio contra a fala de Daniela Escobar. ” O Cofen defende que manifestações deste tipo corroboram o desrespeito que estas profissionais vivem diariamente, expostas a violência de gênero, preconceito de classe e machismo nos serviços de Saúde. Não há mais espaço na sociedade para a sexualização e estigmatização da Enfermagem e não admitimos que seja reforçado o preconceito infundado contra a maior força profissional da Saúde.”.

O repúdio do Cofen, foi seguido por diversos conselhos regionais, mas especificamente o Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Cofen-DF), chamou atenção o resgate de fato histórico.

Em reportagem do Metrópoles o Cofen-DF lembrou o tratamento dispensado, pela sociedade, às atrizes, em 1950. “Agressores faziam insinuações sexuais sobre as artistas sem qualquer fundamento para atacar as mulheres que trabalhavam. O tempo passou e a realidade mudou: hoje, depois de muita luta das mulheres, elas podem votar, trabalhar e viver a vida como desejam”, concluiu.

Cezar Black cobra respeito

O enfermeiro e ex-BBB23, Cezar Black, lembrou que as mulheres representam uma média de 85% da força de trabalho na Enfermagem brasileira e pediu respeito à categoria. Black resgatou ainda a relevância pública e social que as profissionais de saúde ganharam na luta contra a covid-19.

“A enfermeira ela não vai para as unidades hospitalares para caçar homem. Ela tem o direito de se sentir bem, bonita, em qualquer lugar que ela esteja.”, disse ao ponderar sobre a inexistência de regras que imponham tais limitações à categoria.

As supostas ‘catadoras’

Porém, ninguém melhor para falar sobre as intenções e o dia-a-dia das profissionais de enfermagem que as enfermeiras, técnicas e auxiliares em Enfermagem. E a manifestação estereotipada de Daniela Escobar rendeu uma série de manifestações dessas profissionais de saúde.

Confira algumas manifestações

 

A enfermeira, Mariana Gomes, exigiu respeito à enfermagem. “Sra Daniela Escobar… Só hoje já atendi mais de 30 pacientes, fiz um curativo que passei mais de 1h fazendo. Estou maquiada para me sentir bem comigo mesma, não pra “catar medico”. Respeite minha profissão, e vá a merda! #respeiteaenfermagem

 

Entenda o caso

Durante o podcast a atriz narrou, em companhia do apresentador e humorista Sérgio Mallandro, a atriz relatou perceção própria ao ver profissionais de enfermagem, mulheres, bem produzidas, durante internação em hospital no Rio Grande do Sul e, em outro episódio, nos Estados Unidos, como uma intenção deliberada de  “catar médico”.

Daniela Escobar chegou a ressaltar o uso, por parte das enfermeiras, de cílios postiços e unhas produzidas no cotidiano profissional, para tal intenção. Algo que Sérgio Mallandro ajudou a reforçar o estereótipo de sexualização da categoria ao aludir o fetiche sexual pela fantasia de enfermeira disponível em “sex shops”.

Desculpas

Nesta sexta-feira (28/Jul), Daniela Escobar publicou um vídeo em que, embora tenha classificado de “circo midiático”, afirmou ter cometido um erro, ao se pronunciar da forma que o fez, durante o podcast, e pediu desculpas as pessoas que se sentiram ofendidas.

Confira o pedido de desculpas

 

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES