Terça-feira, Julho 23, 2024
InícioDestaquesEnfermeira do Hospital de Ceilância sofre ameaças de mãe de paciente

Enfermeira do Hospital de Ceilância sofre ameaças de mãe de paciente

Secretaria de Saúde repudia violência contra servidora

Por Kleber Karpov

Uma enfermeira, não identificada, do Hospital Regional de Ceilãndia (HRC) passou por uma série de agressões verbais e ameaças, por parte da mãe de um paciente. O caso ocorreu, durante a madrugada de sexta-feira (6/Out), ocasião em que a profissional de saúde estava a trabalhar na triagem da pediatria do HRC. O filho da agressora, com classificação de risco verde, se revoltou em decorrência de restrição de atendimento às classificações laranjas e vermelhos.

Transtornada, a agressora fez diversas ameaças de de ‘pegar’ a enfermeira, após a saída, com o término do horário de plantão da profissional de saúde. Além de desdenhar quando foi informada que a polícia seria chamada.“Chama camburão nessa porra achando que eu tenho medo de polícia, aqui nessa desgraça. Pensa que eu vou sair, que eu vou ‘arredar o pé’ daqui? [….] Vamos ver se esses vermes ‘vai’ vir me segurar”[SIC].

Causa

De acordo com informações da enfermeira e da Secretaria de Estado de Saúde do DF  (SES-DF), que repudiou o caso, a confusão ocorreu após o filho da mulher ser classificada como verde, uma vez que o atendimento estava restrito as classificações laranja e vermelho.

“A mãe de uma criança classificada como verde queria que a enfermeira da triagem mudasse a classificação para que ela fosse atendida de imediato, o que não é permitido. Diante do fato, a mãe da criança se irritou, iniciou uma série de xingamentos e graves ameaças contra a profissional classificadora.”, apontou a SES-DF.

Trauma

De acordo com a SES-DF, Segundo a pasta, a profissional alvo das ameaças, registrou Boletim de Ocorrência, na delegacia e, por questões de segurança, foi afastada e pode não voltar ao trabalho. “Após o plantão, a enfermeira registrou queixa na delegacia. Está afastada 45 dias por motivos de saúde. Provavelmente, não terá condições emocionais de retornar para a mesma função após seu retorno”, concluiu a pasta.

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES