Terça-feira, Julho 23, 2024
InícioBRASILJorge Vianna critica votação de ministros do STF, Gilmar Mendes e Roberto...

Jorge Vianna critica votação de ministros do STF, Gilmar Mendes e Roberto Barroso, sobre Piso da Enfermagem

Por Kleber Karpov

O deputado distrital, Jorge Vianna (PSD), criticou as votações dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso em relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7222 da Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos e Serviços (CNSaúde), contra  a Lei 14.434/2022, do Piso Nacional da Enfermagem. Entre as críticas de Vianna estão, a mudança de posicionamento de Barroso que na madrugada de sexta-feira (16/Jun), realizou uma decisão conjunta, com Mendes, algo inédito na Suprema Corte.

Para Vianna, Barroso, na condição de ministro relator da ADI, se deixou influenciar por Mendes e ‘desfigurar’ a Lei 14.434/2022, o que o deputado classificou de “uma vergonha”.

“O senhor já tinha feito sua interpretação. Sua interpretação estava correta. Tinha que pagar o piso, não tinha que falar de carga horária, piso é piso e que seria pago a partir de julho. Esse era seu voto. Tinha que permanecer com esse voto, pois é esse voto do relator que está sendo implementado e que está valendo.”, disse Vianna, ao afirmar que a mudança da votação deve “prejudicar os trabalhadores”, concluiu.

Confira a decisão conjunta de Barroso e Mendes

STF

No início de Maio desse ano, Vianna criticou Barroso em outra qustão, no que tange ao piso da Enfermagem. O ministro “com ressalvas”, afirmou ser contrário a instituição de pisos salariais, por parte da União, por gerar ônus aos estados e municípios.

Na ocasião, Vianna classificou de “inadmissível”, tal postura por parte de um ministro do STF. Ao contextualizou a crítica direcionada ao ministro, contrário a instituição de pisos salariais por parte da União. Para o deputado a fala de Barroso, tem reflexo direto no êxodo de profissionais, em especial, da saúde, por deixarem regiões interioranas para trabalhar em grandes centros urbanos, em busca de melhores remunerações.

 

 

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES