Terça-feira, Julho 23, 2024
InícioDestaquesRasgo de uniforme de servidor do SAMU, na região das nádegas, durante...

Rasgo de uniforme de servidor do SAMU, na região das nádegas, durante ocorrência causa indignação de Jorge Vianna

Para distrital destinou R$ 2 milhões nos últimos anos para aquisição de emendas oara aquisição de fardamento aos profissionais do SAMU-DF

Por Kleber Karpov

Após reportagem do Metrópoles, publicado na quinta-feira (11/Abr)(Veja Aqui), sobre exposição vexatória de um profissional de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-DF), após o fardamento rasgar na área das nádegas durante um resgate, o deputado distrital, Jorge Vianna (PSD), reagiu com indignação em relação ao episódio.

Vianna, além de ser autor de projeto de lei que deu origem à Lei nº 6.688/2020, que assegura em caráter indenizatório, o fardamento (uniforme) para os profissionais que desempenham suas atribuições na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Além de ser, também, responsável por direcionar emenda parlamentar, para a aquisição de fardamento aos profissionais do SAMU-DF.

Somente neste ano, Vianna enviou R$ 1 milhão para garantir que os samuzeiros recebam a paramentação para trabalharem sem qualquer tipo de constrangimento. Motivo essa da revolta do parlamentar.

Desde 2022, sigo cobrando uniforme para o Samu, e como sempre digo: Cobro, mas ajudo. Pois é, mandei recursos para comprar macacões e até o momento, nada! Quem sabe agora, com essa vergonha que passamos, talvez se mexam pra comprar. O que dói é ter que passar por isso, ter matérias saindo no jornal para que tomem a providência.”, publicou na rede social, Instagram.

Execução de emendas

Após tomar conhecimento da reportagem, o parlamentar acessou o sistema de controle de execução de emendas parlamentares para tentar entender o motivo de os samuzeiros estarem sujeitos a tais vexames.

Fonte: Deputado Jorge Vianna

 

Fonte: Deputado Jorge Vianna

Mais cobranças

Também o diretor do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), Newton Batista, fez uso das redes sociais para questionar a necessidade de os profissionais do SAMU-DF passarem por esse tipo de constrangimento. O sindicalista lembrou ainda cobranças recentes de substituição dos uniformes dos samuzeiros.

“Ainda no ano passado, cobrei os novos uniformes do SAMU, diante do descaso que os mais de 600 servidores estão expostos, com fardamentos rasgados, desgastados e até adaptados para trabalharem no dia a dia. A Secretaria de Saúde possui recursos disponíveis para a aquisição desse material, provenientes de emenda parlamentar do deputado Jorge Vianna, para os técnicos, condutores e profissionais das bases.

Mas parece que a gestão prefere passar vexame nacional como o caso do servidor que passou por uma situação vexatória em pleno serviço. Durante atendimento a um acidente, a calça do servidor rasgou nas nádegas.”, disparou Batista.

O que diz a SES-DF

Em resposta ao próprio Metrópoles, a SESD-DF apontou o recebimento de uniformes e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), em junho de 2023, além de informar que deve receber novos uniformes em 2024.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Distrito Federal desempenha um papel fundamental na garantia de atendimento ágil e eficiente em situações de emergência. No decorrer de 2023, o Samu DF recebeu mais de 800 mil ligações via 192, totalizando aproximadamente 70 mil intervenções por equipes moveis especializadas. Atualmente são mais de 600 profissionais tripulando ambulâncias, motos e aeronaves sendo os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) essenciais para os atendimentos.

Frente aos enormes desafios impostos pela complexidade da atividade de socorro e a gestão de recursos públicos é com grande orgulho que já em junho de 2023, a instituição iniciou a entrega de mais de 2,6 mil novos equipamentos de proteção individual (EPIs) que garantem a segurança dos profissionais durante as operações. Entre os itens fornecidos estão conjuntos térmicos (capas de chuva), coturnos, joelheiras, japonas (casacos de tecido grosso), macacões e luvas antichamas, além de conjuntos de inflajack (casacos de tecido grosso), proporcionando um ambiente mais seguro para a equipe enquanto realizam suas missões de salvamento.

Mas o projeto não parou por aí, já no início de 2024 outros itens seguem em fase de finalização para a entrega de novos uniformes e capacetes operacionais.

Na expectativa

À posição da SES-DF ao Metrópoles, também foi passada pela secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, ao distrital. “Conversei hoje, com a Secretária de Saúde, que se comprometeu a resolver essa situação o mais rápido possível. Inclusive, encaminhei R$ 1 milhão esse ano para comprar!”, publicou na rede social Instagram.”, pontuou Vianna no Instagram.

 

VEJA TAMBÉM
- Advertisment -

RECENTES